quarta-feira, agosto 13, 2008


Hoje me peguei pensando e me fiz muitas perguntas... Quantas vezes eu errei, quantas vezes me feri, quantas me decepcionei, quantas não compreendi quantas vezes eu me magoei, quantas me omiti? É errando que se aprende? Se for, certamente já aprendi muito, pois muito eu errei e, exatamente por ser um simples ser humano, sei que muitos erros ainda cometerei! Persistir no erro é burrice? Confesso que se repeti algum ou alguns dos meus tantos erros, não foi conscientemente, juro, pois sempre julguei de suma importância a auto-observação, a valorização dos ensinamentos com que a vida nos presenteia, as possibilidades que vão surgindo para o nosso aprimoramento, para a nossa lapidação, para a nossa evolução.

Para alguns sou um mistério. Para outros, um verdadeiro e límpido cristal. Tudo depende de quem são os uns e os outros. Há quem nos olhe com olhos de ver, outros apenas olham. Há quem nos ouça com ouvidos de ouvir, outros apenas escutam.


Até para mim, algumas vezes sou um mistério. Flagro-me com pensamentos que não combinam com o meu modo de ser, com os meus princípios, com as minhas crenças. Tristeza sem motivo, saudade não definida, angústia não traduzida, ansiedade sei lá de quê. Pensamentos que se perdem no espaço, no infinito e que voltam me acordando para a realidade que se revela muito melhor do que o vazio que me permiti sentir.


Quando me encontro nesse estado, procuro lembra que a mente vazia é abrigo do mal. E logo me conscientizo de que tantas e tão boas lembranças podem mudar tudo que estou sentindo. Tantos e tão bons propósitos, me darão mais vida.


E busco pensar nas inúmeras atividades que transformam o meu dia de vinte e quatro horas em aparentes quarenta e oito. Volto os meus pensamentos para as tantas pessoas, adultos, idosos e crianças, que contam comigo, com o meu carinho, o meu trabalho, o meu amor, a minha atenção, a minha dedicação.

Sei que muitos precisam de mim, e sei também que posso melhorar a minha vida, o meu estado de espírito a partir do momento em que eu começar a enxergar todas as coisas de um modo diferente lutando sempre, sem me decair, pois, a vida é curta demais para eu me entregar a esse completo desânimo, e a felicidade não é difícil de encontrar, basta notar quantas coisas belas existem no mundo e lembrar que no céu O Deus Supremo me olha e me ajuda me dando forças, para que no futuro eu possa lembrar de tudo que passei, e com alegria a única coisa que pode ser dita é: QUE VIVI SOFRI, MAS VENCI!!!!

Um comentário:

Fernando disse...

Queria dizer que te adoro! que vc representa muito pra mim, afinal vc faz parte da minha vida. É como eu tedisse.. sua vida tem duas Fazes.. uma antes de mim e outra depois. beijo grande!

Fica com Deus