quarta-feira, junho 03, 2009

Perguntas sem respostas...

Noite fria.
E eu estou aqui,
trancada em meu quarto, sozinha em silêncio...
E em meio a esta solidão, pergunto-me:
O que faço para acabar de vez com esse amor?
Amor que me consome por dentro,
Uma interminável dor,
Lágrimas que não cessam.
Insônias ou noites mal dormidas,
E esses flash backs de alguém que não pode ser meu ...
Por que meu coração não pode esquecer?
Diga-me uma coisa ...,
Diga-me porquê eu tenho que te amar tanto?
Se eu não posso ficar perto de você!
Eu não posso te beijar!
Eu não posso te tocar!
Eu nunca serei sua ...
E você nunca será meu!
Isso por ser um amor proibido.
Diga-me ...
Como posso curar esta dor?
Como posso acabar com esta tristeza?
Como posso acabar com esse maldito sentimento que me aflora a alma?
Se não posso ter você pra mim.
Como posso acabar com este grito de Amor que em meu coração ecoa?
Destino cruel o meu!
Com tantas perguntas e nenhuma resposta, minha única alternativa é:
Continuar com minha dor aqui sozinha,
outra vez esta noite ...

8 comentários:

Branca disse...

Nike, já passei por algo assim e sei bem como é. Me vi em cada detalhe neste belo texto que escreveu.

Na minha experiência, além de todo o sofrimento do amor impossível, além de tudo que já lhe é concernente, o que mais me enlouqueceu foi que eu tive que sofrer sozinha. Não havia como me abrir com ninguem.

Fiquei igual um cão abandonado cheio de feridas que tive que curar sozinha, além de ter que esconde-las do resto do mundo.

Lindíssimo seu blog.

Obrigada pela agradável visita. Que bom que gostou. E volte mesmo ta?

bjo

CAC disse...

Lindo texto, so quem passa por isso sabe realmente o que é sofrer, não poder tocar na pessoa que vc tanto sonha ter perto, ja passei porisso e não foi facil.
Nossa vc escreve muito bem mesmo e ja te sigo ne rss obrigado pelas palavras carinhosas, apareça sempre por la um abraço que Deus te lumine sempre.

Laila Braga disse...

Algumas coisas podem parecer tristes pra uns e felizes pra outros. Como por exemplo agora eu seria muito feliz "trancada em meu quarto, sozinha em silêncio... E em meio a esta solidão" em uma noite fria e tendo a paz suficiente pra conseguir fazer-me perguntas e quebrar a cabeça atrás de respostas...

Ops.: já tive contato com o livro, mas ainda prefiro Nietzsche por Nietzsche e não pelos outros =)

Agradeço ter respondido o comentário. Apareças sempre que quiser...

Val Falcão disse...

Obrigada por ter passado no meu blog, amei seu poema e a partir de agora serei seguidora do seu blog, eu tb queria saber a resposta mas parece que este tipo de pergunta so a vida com o temo podera nos responder...

Anjo vermelho (Pseudônimo) disse...

..é o amor não é algo facil nem de sentir nem de superar.. oamornos tras tantas coisas bouas..mais asvezes coisas dolorosas...
sei bem oke é isso!!!

beijos meus linda..
como sempre palavras belissimas.

^^

Sonhadora disse...

Pois é amiga,
Sentimos as duas o mesmo... a falta de um beijo, de um toque, de um sorriso... de um simples "estar junto" de quem gostamos...
Um dia isso muda,
espero!

bjs

DocePecado disse...

Nike , sabes que te entendo ?

Mas aguarda , pois o que é teu , à tua mão virá ....

Beijo

Vicente Caldas disse...

Oi Nika!

Hummm! Amor proibido é? Minha linda nesse caso ou ata ou desata. Os amores proibidos só tem sentido quando são vividos de forma madura e bem resolvidos, do contrário , é perda de energia vital. Escute, não perca os melhores anos de sua juventude segurando um "bouquê" de flores doentias, não agonize no inviável.Corra atrás de um amor PERMITIDO, que te faça sentir na pele que não é uma mentira.Vai viver sua vida Mônica, se joga em outra direção põe a fila pra andar! bjs minha linda, até. Vic.