terça-feira, julho 29, 2008

AS PALAVAS PODEM FERIR



As palavras podem ferir
Mais do que uma agressão...
Um bofetão pode atingir
Apenas o exterior da gente;
Mas as palavras podem machucar
um coração profundamente.

um primeiro momento,
Um ato de desrazão
Pode provar uma grande dor
Que o tempo cura rapidamente
Mas as palavras quando ferem o coração
A dor perdura eternamente.


Por isso vivo com essa dor no peito
Todas as horas de cada dia,
Por isso levo a vida desse jeito
Sem esperança de melhores dias;
Pois minhas noites são suplícios
E os meus dias sacrifícios.

Suas palavras ecoam-me nos ouvidos
Ferindo-me a alma mortalmente
E suas injúrias e insultos descabidos,
Transformaram o meu amor,
A ti dedicado carinhosamente,
Na mais profunda dor...



Poema de Edmar Guedes Correa


Isso é prá vc que feriu meu coração!! Que fez de mim, a mulher mais triste da terra...
Mas eu sei que um dia... irei encontrar a felicidade que está guardada prá mim...pode demorar anos, mas encontrarei!!!







Não sei pq você surgiu na minha vida..Não o procurei, não o busquei, não imaginava encontrá-lo. Mas o encontrei! Sabe Deus por quais motivos nossas vidas precisavam se cruzar!
Ninguém, em sã consciência, se permite amar alguém que não se sente ou não está aberto ao amor, a um amor igual ao que floresceu em mim. Mas o amor não admite sugestões ou imposições. Ele não se preocupa com a nossa consciência. Ele é maior que nós!
Não, eu não queria amá-lo. Eu não buscava amá-lo. Eu não imaginava que seria capaz de amar tanto como eu amo e muito menos que me permitiria seguir amando apesar de tudo, de todos os obstáculos, de todas as situações a que o meu coração foi submetido, se ferindo, se machucando, se levantando sempre e seguindo em frente, no sentimento que ele se deu o direito de viver, não importa como.


Sofro demais... só Deus sabe o quanto!!!


Tentei esquecê-lo. Tentei arrancá-lo pela raiz, de dentro do meu ser. Fugi de mim mesma. Permiti à minha mente enumerar todos os seus defeitos, todas as razões que justificariam você longe de mim, fora de mim.
Deixei o tempo passar, ora me calando, ora reagindo às suas ações, ora agindo e provocando reações, ora me obrigando a crer que nossas almas não se pertencem, que ninguém é de ninguém, que você tem o mesmo direito que eu tenho de buscar o que é melhor para você, de praticar os atos que entende corretos, de esquecer qualquer coisa que o faça lembrar-se de mim, de se ausentar, de não dar notícias, de não me amar como eu o amo.


Ah! Como seria maravilhoso se o meu amor fosse correspondido...

Eu não o escolhi para amar. Apenas descobri que o amava. Eu não busquei amá-lo. Apenas me conscientizei do quanto o amo. E não preciso renunciar a absolutamente nada para sentir este amor que está enraizado no meu núcleo, porque já nasci esperando por você.

Há momentos em que eu o desejo ardentemente. E sonho com a entrega total, minha e sua. Esse desejo não me faz infeliz, mesmo sabendo que não o tenho.
Pelo contrário, creio piamente que sonhar não é pecado, porque esse sonho decorre do amor imenso e puro que tenho por você.
Mas os meus pensamentos de todos os minutos não chegam a tanto. Fica a vontade enorme de abraçá-lo e receber o seu abraço, de olhar nos seus olhos, de sentir a sua presença, de me aconchegar no seu peito e ficar bem quietinha, apenas sentindo o meu corpo envolvido pelo seu, os seus dedos afagando os meus cabelos, a sua respiração próxima, a certeza de que, mesmo se não me amar como eu o amo, sou importante para você.
E se tudo isso for completamente impossível, oro para que as suas notícias não me faltem, para que eu sossegue a minha alma que tanto deseja que você esteja bem e feliz...


Um comentário:

Dinho disse...

Faz tempo que venho aqui.. quase todos dias entro pra saber como vc esta. Beijos.

estou na esperança que vc fale comigo

Fernandoalbuquerque2@hotmail.com

Meu orkut é o mesmo.. beijos