segunda-feira, abril 26, 2010

Inconstância


"Procurei o amor, que me mentiu.
Pedi à Vida mais do que ela dava;
Eterna sonhadora edificava
Meu castelo de luz que me caiu!
.
Tanto clarão nas trevas refulgiu,
E tanto beijo a boca me queimava!
E era o sol que os longes deslumbrava
Igual a tanto sol que me fugiu!
.
Passei a vida a amar e a esquecer...
Atrás do sol dum dia outro a aquecer
As brumas dos atalhos por onde ando...
.
E este amor que assim me vai fugindo
É igual a outro amor que vai surgindo,
Que há-de partir também... nem eu sei quando..."
.
Florbela Espanca

6 comentários:

Hamilton H. Kubo disse...

Saudações querida Nike.
Nem todos amores estão fadados a partir.
Talvez o que permaneça simplesmente em verdade ainda não surgiu!

Beijos, que esteja bem e que sua semana lhe reserve muitas surpresas agradáveis!

Desabafando disse...

Tão lindo esse poema. Gosto de Florbela Espanca. Tenho um livro dela de poesias.

Érica disse...

Ela sempre muito bem vinda em momentos assim, de plena poesia.

Lu Nogfer disse...

Oi linda!
Bonita poesia hein!?

"E este amor que assim me vai fugindo
É igual a outro amor que vai surgindo,
Que há-de partir também..."
Espero que nao né amiga!?
As vezes é mesmo necessario um novo amor!
E que vcs sejam mt felizes!

Bom te ver aqui!
Se cuida viu!?
Bjo no coraçao!

A.S. disse...

Nike...


Florbela é impar na forma como escreve. As suas palavras despertam todas as emoções e todos os desejos...

Um beijo
AL

Valquíria Falcão disse...

Nossa amiga que final pessemista hem....de que o amor q esta começando logo ira tb embora...poxa, acho que muitas vezes se ele ficara ou não depende de nos, não deixo ir...vá atraz, lute por ele...e mesmo que vá o importante foi o tempo que durou...

Te dollo e quero te ver pra cima e feliz...

PS: Cade as mudanças me mocinha???

Beijos e bom fim de semana....